Pular para o conteúdo Voltar ao topo

Mercados pelo Mundo

por Mercado Da Boca
29 de maio de 2018

Mercados que inspiram: o que esperar do Mercado Da Boca

De dirigente efetivo a governante da França, Napoleão Bonaparte passou por grandes momentos de guerra. Mas um aspecto muito importante da história já estava desenhado quando ele lutava por seu país: a gastronomia.

Foi pouco antes da Revolução Francesa que se criou, como ato cultural, o costume de comer fora de casa. As refeições começaram a ganhar as ruas não por necessidade de se alimentar, mas por prazer. Com a decadência da nobreza, os profissionais das cozinhas dos grandes casarões começaram a trabalhar para a burguesia, transformando os palácios em “teatros de luxo com atividades de prazer”. E claro: onde tem prazer, tem comida.

Os Mercados pelo Mundo

Das primeiras corporações de produtores franceses (queijeiros, padeiros, açougueiros, vendedores de temperos, entre outros) surgiu um local onde todos poderiam expor e concentrar a venda de suas mercadorias – já que, até então, os mercados misturavam todo tipo de comércio. A ideia surgida na França se espalhou pela Europa e acabou navegando para outros continentes.

Há tantos anos na cultura das cidades, os mercados são parte de suas histórias e da vida dos frequentadores, se tornando pontos turísticos, de encontro, de lazer, diversão e inspiração, é claro. Nossa equipe buscou referências nos melhores mercados do mundo para trazer a Minas Gerais um conceito inédito de gastronomia. Confira quais são eles:

Mercado San Miguel, em Madrid

Inaugurado em 1916 e reformado em 2010, o Mercado San Miguel é um dos locais mais procurados pelos visitantes da capital da Espanha. Também não é pra menos: o espaço é uma referência em gastronomia local. Pode comprar e levar pra casa? Sim! Mas a proposta é degustar as delícias da culinária espanhola de banca em banca e nos espaços coletivos, bebendo um bom vinho e admirando a arquitetura.

FoodHallen, em Amsterdam

O FoodHallen é inspirado no conceito de “mercados de alimentos interiores”. Por lá, produtores locais oferecem o melhor da gastronomia holandesa. Uma curiosidade é que o mercado pertence ao De Hallen, um edifício com cinema, hotel, biblioteca e espaço para exposições. O prédio foi construído entre 1902 e 1905, mas só no fim dos anos 1990 se transformou no grande complexo que é hoje.

Mercato Metropolitano, em Londres

Você pode ir à Inglaterra e encontrar comida argentina, espanhola, francesa, italiana, venezuelana e vietnamita, quiosques de drinks e cafés num mesmo lugar. Sabe onde? No Mercato Metropolitano. Um espaço novo, criado em 2016, que caiu no gosto dos londrinos e dos turistas, principalmente por sua diversidade. Além das opções gastronômicas multiculturais, o mercado tem atrações curiosas, como uma loja de ingredientes gourmet tipicamente italiana e até um cinema.

Eataly, em Torino e em São Paulo

Instalado no galpão abandonado de uma antiga fábrica de vermute, o Eataly Turin Lingotto é a primeira loja da rede e está na contramão do turismo de Torino, na Itália, mas bem próximo ao metrô da estação Lingotto, o que facilita a visita. O mercado é enorme e um verdadeiro paraíso para quem curte a gastronomia italiana: tem de tudo. Não por acaso, há filiais do espaço espalhadas por todo o mundo: Mónaco, Dubai, New York, Tokyo e São Paulo.

Mercado da Ribeira, em Lisboa

O prédio é do final dos anos 1800, mas o Mercado da Ribeira foi revitalizado em 2014 como um dos principais polos gastronômicos da capital portuguesa. São mais de 500 lugares para refeições, distribuídos em mesas comunitárias, e 30 restaurantes servindo todo tipo de comida, em pratos assinados por alguns dos principais chefs de Portugal. A Time Out faz do Ribeira o primeiro lugar a receber uma revista no mundo que se pode ler, comer e beber. Está tudo lá!

The Forks Market (Winnipeg/Canadá)

Por centenas de anos, o The Forks Market é conhecido como “a sala de estar” de Winnipeg, no Canadá. A história da cidade e do edifício estão intrínsecas em sua arquitetura. O mercado, porém, redefiniu seu interior em 1980 como um moderno espaço gastronômico e de eventos, feito para as pessoas se reunirem e relaxarem em encontros. Por lá, você encontra queijo artesanal e vinho orgânico para apreciar enquanto uma banda ao vivo toca ou um artista de rua faz malabarismo com fogo.

O Mercado da Boca

Inspirado nesses e tantos outros mercados que contam as histórias locais de regiões espalhadas mundo afora, o Brasil ganha um espaço para chamar de seu, em um dos seus berços gastronômicos: Minas Gerais.

Assim como o San Miguel, há opções para levar para casa, mas a ideia e curtir o local. Do FoodHallen, veio a inspiração de valorizar o local, sendo feito por e para mineiros e seus turistas.

Do Metropolitano vem a versatilidade de abrir as portas para a cozinha de outros lugares. O Eataly foi um modelo de espaço que, mais que a localização, torna o local importante. A Ribeira inspirou no feito da “grande comunhão” que um espaço grande e de muitas opções podem proporcionar.

E, por fim, o The Forks Market reafirma a potência que um mercado gastronômico tem para a região, e é o que o Da Boca se propõe a ser: a sua sala de estar.

Assim como em Paris, o desafio aqui foi lançado: unir as melhores pessoas para mudar o panorama gastronômico local, tornando-se referência no Brasil e alcançando a lista de suas inspirações mundiais.

Venha nos provar!
Ops, conhecer ; )

Rua Toronto, 156
Jardim Canadá
Nova Lima
Como Chegar